20 de mai de 2010

O que não pode me faltar.

Quando o governo Collor nos confiscou a poupança, todo mundo entrou em pane. Acho que só eu que não, nem liguei. Primeiro porque era ( ?) totalmente alienada, nunca tive a mais pálida idéia do quanto meu marido ganhava nem o quanto gastávamos, só sei que sempre foi o mínimo possível, afinal, somos dois pão duros. O segundo, foi por causa do clube. Eu dizia em março de 1990 e, repito hoje: podem me tirar tudo na vida, menos o meu clube. Eu que passei minha vida adulta quase que toda lá, batendo ponto todas as manhãs com as crianças, desde que comecei a trabalhar na prefeitura, parei de ir. Ia só à noitinha para a hidroginástica e aos domingos para almoçar. Conheci muita gente nova. Foi bacana, mas eu morria de saudade da luminosidade das manhãs, das minhas amigas, das conhecidas, dos empregados, dos guardas da rua, de tudo. Quando parei de trabalhar, pra não cair numa depressão maior do que já estava, pensei - ainda bem que tenho o clube, é hora de voltar. E voltei por dois maravilhosos dias. Apesar de ser na primeira semana de janeiro e muita gente estar viajando, me fizeram muita festa, foi uma delícia e uma levantada de astral das melhores. Durou esse pouquinho porque me meti que nem louca na academia e, a minha coluna que é uma caca, berrou. Uma das três vértebras estropiadas reclamou, inflamou e me pôs praticamente de cama desde o dia 8 de janeiro. Como eu aceitei um ultimato para voltar, e resolvi que vou sarar na marra, hoje fui para a aula de alongamento. Que festa! que delícia! Nem sei dizer quanta gente eu encontrei, só sei que demorei pra conseguir sair de lá e, quando saí, estava em alpha. Como eu sou sortuda de ter tantos amigos e amar tanto cada um deles do jeito que eu amo. Isso me faz pensar no quanto eu fui abençoada, acho que nunca meus amigos vão saber o quanto eles são amados porque é tão grande o que eu sinto e é tão difícil de explicar. Viram porque que eu não posso ficar sem meu clube? Só sei que agora estou pensando numa coisa - preciso voltar a trabalhar, por vários motivos, um deles é por causa daquela bobagem chamada dinheiro. Quem sabe não arrumo um emprego lá? Poderia fazer várias coisas, mas o que eu mais vou gostar, é de ser porteira na garagem.


beijos

14 comentários:

Anônimo disse...

Agora.... Explica.... COMO É QUE EU PUDE FICAR SEM ESSA AMIZADE 40 ANOS????
Eu sinto exatamente o mesmo por você, amiga querida!
Beijos, cheios de saudade!
Celia

Téca disse...

Que bom...eu fui uma das que te encontrou hoje no clube !!!! Beijos

Anônimo disse...

pituca, que pena que eu não sou mais sócia do paulistano.......adoraria te encontrar lá.........bjs

Anônimo disse...

Ridículo demais para uma senhora, pôxa!Além de envelhecida, cara totalmente repuxada por plástica e corpo redondo .Ainda escreve só bobagens.Apesar de dar dó, devo dizer que seria muito melhor a senhora parar de tentar escrever.

Anônimo disse...

Noooooosssa... como deve ser infeliz o anônimo aí de cima!!!!
Deve morrer de inveja da sua alegria de viver, da sua legião de amigos, que só faz aumentar, da delícia das suas crônicas!!
Não pare nunca mais, Pituca. Você é ótima!
bjs,
Gogó

Anônimo disse...

Nooooooossa.
Como deve ser infeliz o anônimo aí de cima!!!
Deve morrer de inveja da sua alegria de viver, da sua legião de amigos, que só faz crescer, da delícia das suas crônicas...
Não pare nunca mais, Pituca: você é ótima!
bjs,
GOGÓ

dominique disse...

kcete!!!sei que escrevi errado;mas fiquei chocada com o anonimo aí de cima!!!é isso aí gogo, antes de +nada deve ser um invejoso e infeliz....ou seja,não passa de um coitado.primeiro pq é um covarde,afinal quem é corajoso faz a crítica e assina,mostra a cara.segundo pq deve ser carente ,não tem amigos e não deve receber elogios!!!! e terceiro pq não deve ter nada melhor para fazer na vida ...

(anonimo,já que vc não tem o que fazer,pq não vai para o lago do ibirapuera,soltar puns e ver se faz bolhinhas?????)
aliás pituca,avisa ao anonimo azedo,que a sua cara não é repuxada de plástica.é esticada pelas risadas!!!pela felicidade contagiante e pelas gargalhadas dadas....e o corpo redondo é resultado de tanto rolar de rir!!!!!não pare de escrever nunca!!!vc escreve gostoso e tem ótimas histórias para contar.aliás já te disse que este blog vai virar um livro,gostoso....vc escreve como a zélia gattai,e apesar do guto não ser o jorge amado;ele é um companheirão!!!!sou fã da autora e do blog!!!!aliás pituca,escreve um post com o título: a inveja é uma merda!!!!!super beijo

So. disse...

DOMINIQUE:
TBM PODE SER:
'O SUCESSO INCOMODA" !!

Cá prá nós, PITUCA, venho aprendendo MUITO com sua 'verbalização'. A cada postagem em que me vejo, reforço a poesia de Gonzaguinha: VIVER E NÃO TER A VERGONHA DE SER FELIZ!
Também sou uma SENHOURA e, em minha face, também trago as marcas do sentir !
É que VOCE, PITUCA, está MUUUUITO ALÉM DA MEDIOCRIDADE DE UM MERO ANONIMATO; VOCE É PROVA DE QUE AS EXPRESSÕES CONTEMPORANEIDADE E VANGUARDA SE COADUNAM!
Ahhh....quão bela a ousadia de mostrar-se, por nada temer !
Lembre-me de mandar para o ILMO SER ANÔNIMO um balde com 50 litros de serotonina, bem como um par de óculos com grossas lentes. Mas que não sejam grotescas e bizarras como a EDUCAÇÃO e MASSA CINZENTA do destinatário.
BEIJOS
SORAYA DA ROCHA MELO.
CIDADE DE ARAÇATUBA/SP
PS_
SE INTERESSAR AO ILMO SR ANÔNIMO SABER QUEM SOU, ALÍÁS APOLÍTICA QUE SOU, se é que saberá ele novamente acessar este endereço virtual, 'jogue-me no google'....pode ser que NINGUÉM seja tão anônimo assim, nem mesmo aqueles que optam pelo anonimato !

Anônimo disse...

Pituca,

Corroboro com todas as palavras da Dominique,Gogó...
Não se esmoreça com comentários maldosos, ainda mais vindo de alguem fraco e invejoso.
Críticas são desafios para justamente crescermos e observarmos como somos guerreiros e vitoriosos.
Seu blog é o máximo!!!

bjs

Maria Stella

Arquitetando a vida disse...

Eu adorei todos os "posts" porque acredito que gente como esse anonimo tem que ser respondido porque doido do mal fica uma arara quando vê que quem é agredido tem amigos e amigas.Louco do mal nasce ruim e nunca cresce.

Sábado vi uma a Lia Luft falando que agora ninguém quer envelhecer.Eu concordo e digo mais o que dói é que os vaidosos do corpo e da cara são tão vazios que não lembram que a plástica tem limites e que a morte é o limite da VIDA.

Eu gosto de ler minha amiga PITUCA ,ela fala do mundo que eu vivi e vivo .Ela foi gentil e generosa comigo e não me conhece pessoalmente .

Viva a risada feliz que mantem a luz interna.

Nonô Capote Valente disse...

Pituca
Quem não tem luz própria é assim mesmo. Não se aborreça,tenha compaixão desse ser, que nem parece humano, pois poderia muito bem discordar sem agredir.Deve ser muito infeliz!
Beijinhos
Nonô

Gogó e Pimpa disse...

Pituca
Apesar de ter pouco tempo para ler seu blog, adoro a maneira como vc escreve...como é gostoso,fácil,divertido,inteligente,etc,etc,etc..
mas infelizmente existem pessoas que são de mentira,amargas,sem graça, prá baixo e sobretudo INVEJOSAS. Vc achou o seu caminho e leva uma legião de amigos que te curte muito além da aparência. O "coitadinho" ainda não descobriu a graça da vida. Não tem amigos, é amargo, deve ser feio e também com a cara repuxada só que sem plástica pois não deve ter dinheiro nem prá isso...será que ele não tem coisa melhor prá fazer na vida do que ficar xeretando?
Como tem gente infeliz nessa vida...ô dó...
bjos
Pimpa.

Anônimo disse...

Pituca
Seu blog é fácil de ler, é autêntico e causa inveja a muita gente. Anônimos,como a palavra mesmo diz, não existem.
Continue assim, escrevendo desse jeito gostoso que só vc sabe escrever!
bjos
Luiz Foz

Anônimo disse...

Nossa Pituca, que cara azedo o tal ANÔNIMO!!!!!!!
Na realidade, êle não só é azedo, como também muito mal-educado, pois a agressividade gratuita tem em sua origem a falta de educação (berço), falta de respeito para consigo mesmo, falta de amor-próprio, falta de amigos, falta de tudo e mais um pouco do que é bom neste mundo.
Como bem disse a Gogó e a Pimpa, a sua alegria e o seu astral são maravilhosos, e quer saber, quem é infeliz e ranzinza não suporta a felicidade alheia. Aliás, não deviamos nem nos preocupar tanto, porque, como bem disse a Ivana, está claro que essa criatura não é da mesma fornada que a gente: ele não nos reconhece. Beijos e continue nos brindando com suas histórias. Bel Gomes