17 de mar de 2011

Aniversário

Ontem o André fez 34 anos. Ainda estou em estado de choque, engraçado é que só ontem me dei conta do tamanho dessa passagem do tempo. Eu sei, eu falo e assumo o tempo, mas não sinto. Não sei se todo mundo é assim ou se é mais um sinal da minha esclerose, - até me olhando no espelho, sem óculos, é claro, ainda me acho jovem, só quando vejo uma fotografia é que assusto, mas me engano dizendo que saí mal na foto. Para falar a verdade verdadeira, acho, não sei se é morbidez minha ou um pouco de depressão, mas eu gosto de saber que já vivi muito mais da metade do que uma pessoa pode viver bem. Aproveitei muito bem todas as etapas da minha vida e não tenho saudades para me lamentar. Foi uma delícia ter meus três filhos pequenos, -sem dúvida nenhuma, a melhor época da minha vida, não só por eles  e pelo vigor que já não sinto, mas especialmente porque tinha todos os meus queridos vivos. A adolescência deles também foi muito boa, eles foram chatos o suficiente para se tornarem adultos saudáveis, alem do que, achava divertida essa idade que muita gente acha aborrecida. Agora com eles adultos, minha vida encurtada, mas não menos divertida, colho as alegrias de ter um filho quase um senhor. Ele nos proporcionou uma noite agradabilíssima, só nós, a mamãe e os sogros dele que são exatamente os que eu teria escolhido se pudesse. Divertidos, altíssimo astral, tem apenas um defeito: a Vera é irritantemente bonita e jovem. Três anos mais velha que eu, parece ter dez a menos e, inveja sem nenhuma intervenção. Um pouco empilecada, falei que ela iria me pagar na próxima encarnação. Não acredito nisso,mas vai que exista,vou torcer para tê-los de novo perto de mim, até porque o Totó fala o que eu tenho vontade, mas não posso:  "esse ano eu exijo um neto".


beijos

3 comentários:

biloca disse...

M. CECILIA
voce realmente é UNICA..
bjssssssssss véia

Santana Filho disse...

Pituxca, você coloca tanta verdade no que escreve, que a gente acaba participando junto.
Vida longa e FELIZ para você e os seus.
Abraço.

Ari d' Carvalho disse...

senti uma felicidade enorme qdo li o q vc escreveu, uma coisa estranha, de satisfação, como se você tivesse realizado coisas q eu sempre quis, deu akele frio na barriga... espero ser feliz como vc, qdo estiver na sua idade...
ah,pela foto, vc eh bem mais jovem q sua idade!!!
abçs!